MOLDES PARA PEÇAS REDONDAS

Frame de uma animação flash disponível para download (cortesia Hasco).

As zonas moldantes para peças redondas em regra também são redondas e, quando o molde só tem uma cavidade também este deve ser redondo.

Os moldes redondos e para peças redondas têm muitas vantagens relativamente à sua produção:

  • São maquinados em tornos, logo operações mais rápidas e baratas. Normalmente a operação de torneamento é feita sem interrupções: o trabalho das zonas moldantes, o justamento das mesmas e o justamento dos travamentos do molde, o que evita pontos mortos durante o ciclo de produção.
  • As peças plásticas na sua maioria permitem ser injectadas no seu centro o que dá uma injecção mais equilibrada.
  • Com a injecção no seu centro permite uma melhor libertação do ar durante a fase de enchimento da peça, porque é forçado pelo plástico desde o ponto de injecção até sair à junta do molde.
  • Permitem uma extracção mais uniforme.

Os tipos de extracção mais usuais nestes moldes são:

  • Placa extractora

Mostra injecção ao centro da peça. Extracção por placa extractora e dois tipos de refrigeração na bucha:

  • Um por tubo que recebe a água e a leva até próximo ao ponto de injecção (o que é o mais indicado, para solidificar mais rápido o último ponto a injectar).
  • Outro por cobre birilium. A água fria ao contactar com o cobre transmite-lhe a sua temperatura em todos os seus pontos devido à sua boa condutibilidade de temperatura.
  • Aro extractor

 

O molde tem várias cavidades redondas e injecta à junta. A sua extracção é por aro extractor redondo acoplado na chapa extractora. Quando o perno C se move em virtude do perno E não ter movimento, origina que o aro D actue na peça plástica e a extraia.

  • Extractor tubular

O molde tem várias cavidades redondas e injecta à junta. A sua extracção é por meio do extractor tubular E que desliza no extractor fixo F quando o perno C move o conjunto das chapas extractoras D.

  • Extractores

Exactamente como acima, excepto que a extracção é feita ao meio da peça, por extractor normal.

  • Dupla extracção

Molde tem várias cavidades redondas e a injecção é ao centro, por sistema canal de aquecido.
Como a peça tem negativo no seu diâmetro interior, é necessário que o molde por acção da mola abra primeiro pela junta A, para que o diâmetro interior mais pequeno se liberte da bucha C, para quando o veio D actuar na chapa extractora E,a peça plástica se mova permitindo que o negativo F saia da bucha.

  • Válvula mecânica e ar

Molde redondo de uma cavidade. Injecção com bico quente no centro da peça.

Como a peça tem 4º30´de saída na sua parede lateral é aconselhado a extracção por válvula mecânica e ar. Se for só com ar ele escapa-se e não extrai a peça.
Se fossem utilizados extractores marcariam a peça na sua base.
Se fosse utilizado só aro extractor devido à inclinação das paredes laterais e ao vácuo entre a bucha e o plástico durante a extracção, o aro ia para a frente e o plástico ficava atrás devido à bucha.

  • Por válvula e ar

Molde redondo de uma cavidade.
Injecção com bico convencional ao centro da peça.
Como a saída lateral é um grau (1º), é aconselhado fazer-se a extracção por válvula de ar e ar. O ar não se escapa, atacando uniformemente no plástico proporcionando uma boa extracção e barata.